18 de abril de 2011

Escrito nas estrelas





Eu tinha outro post pronto pra escrever aqui, falando sobre segredos, confiança etc.
Mas venho tendo um batalha interna em escrever sobre isso, e percebi que ainda não é hora deste texto estar aqui.

E tendo em vista que ontem - Domingo de Ramos - entramos na Semana Santa, eu resolvi falar de uma coisa que me lembrei ontem, durante a missa de Ramos.

Quando eu era pequena, eu adorava aquela Revista Picolé. E tinha um joguinho que eu sempre gostava: Ligue os Pontos.

O jogo consiste apenas em ligar os pontos seguindo a ordem da numeração, e "voilá" a figura aparece.

Há algum tempo atrás, esse joguinho simples ganhou uma conotação existencialista, digamos.
Observei que nossa vida é como se fosse um grande tabuleiro, com indicadores dos Caminhos à seguir.  Muitas vezes não sabemos ao certo o que estamos fazendo, mas vamos fazendo nossas tarefas diárias, pequenos passos que pensamos ser de somenos importância.

Um belo dia olhamos para trás e está lá: a figura faz sentido. Aquilo que pensávamos ter sido esforço perdido, palavras jogadas ao vento se revela de uma forma nova e completa.
Outro dia ouvi num programa de rádio em que a ouvinte perguntava ao entrevistado como fazer grandes obras. Ele respondeu com uma simplicidade quase desconsertante: fazendo pequenas obras.

Não posso mais dissociar minha vida prática, da minha vida espiritual.
Tudo, absolutamente tudo há um significado espiritual pra mim.
O meu bom, o meu ruim, minhas fraquezas, meu trabalho, meus erros, meus acertos, minhas vaidades, meus afetos, meus desafetos... Tudo.

Todos eles estão incluídos na minha cartelinha e que no final das contas fazendo sentido quando ecoam na minha alma.

Não nego nada dentro de mim. O fato de não mostrar pra as pessoas, não significa que nego ou que ignoro. Mas concordo, que não me sei por absoluto. Seria arrogância e  ignorância - imperdoáveis dizer que me conheço por inteiro.
Claro que não.

Mas partes que conheço, eu sei por inteiro.
E me sabendo, sei que tudo pode mudar à qualquer momento, que minhas partes podem se embaralhar novamente e formar uma nova figura.
Isso não é privilégio meu. Todos somos assim.
A Alma Humana é um manancial infinito.

Outra metáfora para o joguinho do ligue os pontos está no céu.
As constelações são uma espécie de ligue os pontos. Quem sabe a origem do joguinho não se deu por conta disso ?? rs
A astronomia sabe utilizar bem o joguinho dos pontos... e a partir daí tenta decifrar nosso passado e ambiciosamente, nosso futuro.

A astrologia também olha para o céu, para decifrar nossas personalidades e nossos desafios. É como se fosse um mapa da mina. E mesmo sabendo o caminho, é só vivendo que ele terá sentido e que receberemos os tesouros.

A resposta - mais uma vez - está no céu... hehehe

Não vou entrar nessa seara que não me cabe.

Mas aonde está a Semana Santa você deve estar se perguntando.
Bem, este sentido do ligue os pontos me ocorreu há alguns anos atrás, durante uma Páscoa.
E me dei conta de que Deus está por trás desses pontinhos.
É o Autor "da cartela" , e Ele já sabe a figura que vai se revelar, antes mesmo de começarmos o jogo.
Às vezes erramos e vamos do n.3 para o n.5, sem passar pelo número 4. Logo percebemos que ao pularmos uma etapa algumas coisas perdem o sentido, temos então que "refazer" aquele caminho de uma forma nova, para então continuar no Caminho certo.
Mas nem o erro é desperdício - como disse a cantora Ana Carolina. O erro também faz parte desse mapa.

A tarefa de ligar os pontos, cabe ao nosso livre arbítrio, é a maneira como fazemos as coisas, como realizamos cada tarefa, como completamos cada etapa, como estabelecemos cada vínculo.

Mas "a coisa" não é tão simples assim...
Acho que somos como um livro, com muitas páginas, capítulos e em cada um deles, há diversas "cartelinhas" de ligue os pontos.  Com a diferença de que não dá pra pular um capítulo, ou ler o final, como um livro qualquer.

É condição obrigatória compormos cada um dos caminhos e pontos, pra poder passar para a página seguinte.
É importante perceber que tudo faz parte.
O todo é o sentido de estarmos aqui. Mas o todo é composto pelas partes.
Todas elas.
O Todo no tudo, e o tudo no Todo.
Por isso sou meio descrente desse povo que diz que não tem sombra, sofrimento, que é só alegria o tempo todo... etc.
Somos seres incompletos.
Aceite isso.

Como já disse uma vez aqui, é no sofrimento que se dá nosso encontro mais precioso da nossa vida. Nosso encontro com nós mesmos.
O sofrimento suaviza, amansa o ego, que nos cega de tantas coisas nós. E que precisam ser aceitas, reconhecidas para serem superadas, evoluídas, excedidas.

Por isso a Semana Santa é a semana mais forte na vida dos cristãos.
O sofrimento da Paixão de Cristo nos dá a oportunidade de nos conectarmos com nosso âmago e liberar as mágoas, ressentimentos e viver o Amor.
Não é teoria.
Estou aqui, dando meu testemunho nesse momento. Não é fantasia ou ilusão.
Ilusão é Maya e seu véu.

Mas aviso logo, se você está sentado pensando racionalmente sobre isso, acho que é bom avisar: Não perca seu tempo. A mente, mente.

A mente engana.
Por isso que se diz, o coração não se engana.
Porque o essencial é invisível aos olhos racionais e descrentes. A Verdade só pode ser percebida pelo coração... pela Alma.

Viver a fé racionalmente, querendo que a mente reconheça onde está a Verdade é a mesma coisa que tomar sorvete com os pés.
Simplesmente não dá.

A filosofia nos dá as ferramentas para construir os alicerces dentro de nós, nos revela elementos que compõem nosso mosaico interior, para então viver  a experiência Crística ( o encontro com Deus) por inteiro, com uma compreensão mais profunda desse encontro.

Há também a experiência sem a teoria.
Porque quando chega a hora... quando chega o tempo Dele...
Vai como estiver... com ou sem teoria porque estamos prontos para viver esse momento.

Todas as promessas passam pelo teste do tempo... o tempo de ligar os pontinhos, para que a figura faça sentido.
Tudo é ferramenta de aprendizado, mesmo que a gente não perceba e não consiga entendero quandos e porques.

Isso a gente só entende depois que completarmos as etapas a serem cumpridas.
Não tem jeito.
Haja ansiedade, impaciência, vontade, resignação, aceitação e oração.

Viva essa semana com o coração aberto e deixe vir as respostas, os sinais, as experiências que você tanto busca.

A Verdade está aí pra quem quiser e se dispor à viver.

Cartas para a redação,


Bjo, me twiita.
@patmguerra

3 comentários:

Lucimária Costa disse...

Lucimária Costa
Precisei refletir bastante sobre esse post!Ligar os pontinhos para concretizar um pensamento!
Observar a vida como um grande tabuleiro, me fez descobri caminhos tomados, pontos ligados. Percebi que alguns dos pontos foram pulados e que a figura ficou em um formato estranho!
Para cada situação um jogo de pontos a serem ligados!
Espiritualidade e prática, andam juntas!Uma depende da outra!Mas como vc disse: Não é tão fácil assim!
Passar pelo teste do tempo é difícil demais!! Mas está com o coração aberto, faz toda diferença!!
Pat, amei esse post!Escrito por uma mulher com cara de menina!!
Parabéns!! Vc expressa muito bem o que senti!
Bjs!

karenzinha disse...

Boa Noite,Querida! Escreverei o que meu coração "pede"... Desde que comecei a ouvir o programa no qual você participa,me identifiquei como o seu sorriso espontâneo,inteligencia,conhecimento... Logo após,a procurei no twitter... ao começar a segui-la,me chamou atenção a grande fé que você tem,isso me fez crescer e aumentar cada vez mais a minha...Saiba que a cada dia, às 18h,estou a frente do computador,esperando suas orações... Além do que citei,identifico-me muitooo com seus posts no blog! Que Deus a Abençõe cada dia mais e mais! Você merece! Te Admiro muitooo! Beijos! ;)

Little Girl disse...

É certo que não dá realmente para voltar no tempo e desdizer coisas ou apagar a dor de um tapa dado ou recebido...mas, dá sim, pra reparar onde a gente ligou os pontos errados, e fazer a coisa certinha. E isso é bom demais, né? Graças a Deus, por Sua infinita misericórdia! Ele que está SEMPRE disposto a nos reconduzir ao Caminho.

Um beijo carinhoso querida e mais uma vez obrigada por compartilhar seus sentimentos, impressões e experiências...tudo isso é muito valioso.
Graça e paz! :)