6 de junho de 2010

Aquietai-Vos



Mais um ciclo se fechou.
A missão terminou.
Há umas semanas, postei aqui no Blog sobre uma certa situação que estava acontecendo.
Já naquela época, eu já percebia o começo do fim.
E antes que alguma amiga querida comece a se preocupar sem motivos, não é um assunto no terreno amoroso.

Estava participando da organização de um evento, num grupo do qual faço (fazia?) parte.
E muitas diferenças se manifestaram nesse processo.

E é normal.
Viver em comunidade é isso.
É tolerar a diferença, apesar dela.

Sempre digo aqui, que somos pequenos, mesquinhos e egoístas.
Somos. Todos.
Uns mais, outros menos.

E isso aparece é na hora da dificuldade em lidar com o outro, na hora da NOSSA dificuldade interna, quando não dispomos de amor suficiente pra perdoar, para colocar o ego no bolso e não ouvir sua voz, e ao contrário do que o ego pede, empunharmos a flor ao invés da espada.
Isso acontece, quando somos contrariados, e queremos a todos custo que seja da maneira que queremos.
É assim para T-O-D-O mundo.
E é claro, que estou me incluindo.
Mas, devo dizer que saber que é essa a música que a banda toca, não evita a decepção.

Se isso acontecesse há um ano atrás, provavelmente, ainda estaria envolvida nesse evento.
Ainda estaria lá,  "brigando" pelas minhas idéias e ideais, tentando fazer com que os outros entendessem minhas sugestões que visam um melhor desempenho do referido evento,
afinal de contas, para isso é que fui chamada.

Só, que o tempo passa e a gente aprende e amadurece com as experiências.
Pelo menos, é isso que se espera de nós.

Neste caso especificamente...  não estou mais lá... brigando, sofrendo, me sentindo exposta e incompreendida.
Me retirei.
E muitos não entendem.
Hão de falar e criticar impiedosamente.
É isso que somos programados a fazer.
Falar e julgar "sem dó" aquilo que não temos a capacidade de compreender.
O povo fala, mesmo já dizia minha avó.

Mas, estou em paz.
Decisão tomada com o coração, e acatada pela Vontade Maior.
Fui lá, na Eucaristia, confessar minha fraqueza, minhas feridas e pedir orientação.
Claro que a resposta veio...
E foi melhor e mais doce do que eu jamais poderia imaginar.

Conflitos são que nem a brincadeira de cabo de guerra...
Há pressão de forças "opostas".
Mas, o vencedor permanece em pé ?
Ou o que acaba o jogo com a corda nas mãos cai sentado ?
Penso que se no ato do conflito,
alguém se calar e parar de alimentar a energia do conflito, reatividade e imcompreensão,
o conflito no mínimo perde sua força.
Nada neste mundo que me faça sentir escravizado, presa e infeliz, merece a minha atenção.

NADA.

Deus é Amor, e pressupomos erroneamente que é o sofrimento que é nosso destino.
Não.
Nosso destino é o Amor e a misericórdia Dele.
É saber a hora de parar.
É preciso saber a hora de "deixar a festa".

Agradeço mais uma vez,
Aquela voz dentro de mim, que me Guia, me Acolhe, me Ama e Protege.
Me ama assim, do jeito que Eu Sou.
Acredita em mim, Conhece meu coração integralmente e que está acima de qualquer incompreensão humana.

O Deus do Impossível é uma realidade na minha vida.
Uma realidade não, pois é no mínimo injusto quantificar, colocar um artigo indefinido, pois se tem uma coisa que Deus não é, é Indefinido.

Ele é definido e definitivo na vida de quem se dispõe a dizer sim e aceitar Sua palavra.
E Sua palavra veo me dizer: "AQUIETAI- VOS, E SAIBA QUE EU SOU O TEU DEUS."

A partir disso... todo e qualquer julgamento alheio não me importam ou me interessam.


Bjo, me twitta.
@patmguerra


Cartas para redação.


Te Louvo em Verdade
(Rosa de Saron)

Mesmo na tempestade,
mesmo que se agite o mar
Te louvo, te louvo em verdade
Mesmo na solidão,
mesmo longe dos meus
Te louvo, te louvo em verdade
Pois somente eu tenho a Ti,
Tu és a minha herança
Te louvo, Te louvo em verdade
Mesmo que me falte as palavras,
Mesmo que eu não saiba louvar
Te louvo, Te louvo em verdade
Mesmo na depressão, até na solidão
Te louvo, de louvo em verdade.

3 comentários:

Vanessa Falcão disse...

Em algum ponto da nossa vida, a gente entenderá, que estamos aqui só para nos agradar... Sem ferir ninguém para isso, mas vamos entender que nós é que devemos estar em primeiro lugar! Acho que esse post revela isso, esse cuidado carinhoso que você está tendo com você! E levo essa mensagem para minha vida! Um brinde a isso! Beijos!

Eliana Mara de Freitas disse...

Pat,
que lindo... muito material para pensar...
Estou num momento de radicais mudanças... me espelho nestas tuas palavras...
Acho que você mergulha, não tem medo!
E quando tem o medo, deixa ele vir!

Olha, ainda quero te conhecer pessoalmente...
Não desisti não!

Beijos

LIZ PASSOS disse...

Amiga,
Achei esse post especial!!!
Sei da sua característica de querer ajudar sempre a tudo e a todos...mas sei tb q nem todas as pessoas estão acostumadas a conviver com a bondade, apesar de pregá-la a plenos pulmões.
O ponto mais tocante desse texto, é essa confiança e entrega que vc sabe ter e fazer.
Adoro te ouvir falar de Deus..é VERDADEIRO!
Ainda bem que vc é uma diva e sabe conduzir com elegância, situações que muitos não teriam paciência :)
Beijos