28 de dezembro de 2009

Tudo vem (e vai) por alguma razão


2009 respira seus últimos dias.
A cidade está vazia, tranquila.
Tenho pensado em muitas coisas.
Muitas coisas que passaram.

No dia 24 mandei um email para um ex amor.
Não vou dizer "um ex amor", porque não é apenas um ex amor. Ele foi de fato, o unico dentre todos que eu tive, que eu quis me unir, que eu quis casar.

Depois dele, nenhum outro homem me despertou essa vontade. E sem tirar méritos de todos os que amei, me apaixonei ou me envolvi, esse realmente sempre teve um lugar de destaque.

Falo sem nostalgia. Sem querer que o passado volte.
Falo com serenidade do Amor vivido. Fiz tudo que eu podia naquela época.
E o que naquela época não pude fazer, pois meu orgulho e vaidade não me permitiram, fiz no dia 24.
Escrevi um email, profundo e carinhoso. Verdadeiro e libertador.
E escrevi porque somente na manhã do dia 24/12/2009 percebi a necessidade de escrever esse email, e de dizer tudo que foi dito naquele email... e que só interessa a mim e a ele: me permita colocar esse limite na minha intimidade.
Me permito isso, e ponto.

Escrevi, mandei. E não esperava resposta nenhuma.
De nenhum tipo.
Um Resposta forte veio no momento em que eu enviei o email...
Veio em forma de entendimento e nova percepção do passado.
Foi libertador e poderoso.

Mas, para minha surpresa, veio também um resposta dele, do moço...
Que surpresa feliz.
Um presente inesperado esse email.
Com palavras doces, leves e felizes.
Agradeço a Deus por ela.

E logo em seguida, quando minha mente ja começava a tentar fazer um movimento de devaneio... O Universo entrou em ação, através de uma e-amiga, uma amiga de emails por conta de um grupo em comum.

A mensagem não podia ser mais clara.
Fiquei maravilhada (sempre fico !!) com a sincronicidade.

Fiquei pensando também, que quando amamos verdadeiramente, o Amor nunca acaba.
Minha amiga Dulce me disse isso há anos atrás, quando eu ainda era paciente dela na psicanálise: O Amor não acaba. O que acaba é a possibilidade de se relacionar.

Lição difícil essa. Que acho só compreendi de verdade, hoje, nesse finalzinho do ano de 2009. Quase 13 anos depois....

Segue o texto que recebi de minha amiga, que Claudix, que desconhece a autoria do mesmo.
Mas não fui eu que escrevi não... infelizmente !



"Ciclos em nossas vidas



Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final..
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos.
Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.
Foi despedido do trabalho?
Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais?
Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu.
Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó.

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.

O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora.
Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração..
.... e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.
Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor.

Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal".

Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou jamais voltará.
Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era e se transforme em quem é.

Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu própria, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és..

E lembra-te :

“Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão” (Fernando Pessoa) "











4 comentários:

Cláudia Reitberger disse...

Curioso como eu passei por situação bastante semelhante nesse dezembro, Pat... um cara do nivel mesmo de "depois de vc os outros sao os outros e só", sabe? e aconteceu bem parecido, e tb a libertação. e a bem-aventurança de te-lo tido um pouco mais, de novo. :)

Cláudia Reitberger disse...

Ah, sim, eu sou a Claudix :)

ANDREA MENTOR disse...

Pattttt, coisa mais linda, mais doce, mais sensível e mais verdadeira. Vc sabe como isso é verdadeiro pra mim. E tem uma força, uma energia positiva que faz todo o resto fluir. Realmente é um disperdício viver parada entre o passado e o presente. E faço das suas palavras as minhas: é libertador, literalmente! Nega, feliz 2010 pra vc e toda a sua familia!! nos vemos por aqui. beijooooo

LIZ PASSOS disse...

Amiga,
Vc SABE o quanto esse texto tb foi feito p mim...vc conhece as minhas dores.
O mais engraçado é q passei aqui p ler esse post lindo, só hoje...mas não foi por acaso.
Aquela "tristezinha" de final de ano e uma pequena "recaída" daquele sentimento que eu tento expurgar, apareceram hj no final da tarde.
Entrei aqui p ler um pouco das suas palavras de fé, amor...e me deparo com o melhor conselho q recebi em toda a minha vida.
O texto não é seu, mas poderia ser..na sua voz calma e suave, ele ficaria ainda mais lindo..rs.
Te amo muuuito :)
Beijos
Liu