17 de junho de 2008

O outro mundo


Existe o ditado que diz: Cada cabeça é um mundo.
Acho que nunca nos damos conta de como isso é verdadeiro.
A gente supõe que sabe o que está se passando com o outro.... mundo.
E é claro, que nunca sabemos...
O máximo que podemos de fato saber é o que se passa no nosso mundinho...
Quanto mais distantes estamos de nós mesmos, mais vai ficar difícil estar em uma real conexão com os outros... com outros mundos e por conseguinte com a vida.
Isto não vai nos impedir de cometer erros, de sofrer.
Só nos impede de ser feliz e aproveitar os momentos.
É o medo de sofrer no futuro, assim como aconteceu no passado, que nos impede de bem viver o presente.
Que paradoxo, huh ?
Ah, se eu pudesse neste momento ter uma varinha mágica que removesse o medo das pessoas.
Eu juro que não usaria em benefício próprio. Neste exato momento, removeria uns certos medos - que nem eu sei ao certo quais são - mas sei que existem de uma pessoa muito querida para mim. E o traria um pouco mais para perto, e diria: " - Tudo vai ficar bem". E só.
Tudo é do Pai.
Até mais.
A distância de Deus equivale, portanto, à distância de si mesmos.
«Porque tu estavas dentro de mim,
mais interior que o mais íntimo meu e mais elevado que o mais supremo meu»,
«Tu estavas, certamente,
diante de mim,
mas eu me havia afastado de mim mesmo
e não me encontrava»”
(Confissões de Santo Agostinho)
Alívio Imediato
Engenheiros do Hawaii

O melhor esconderijo, a maior escuridão
Já não servem de abrigo, já não dão proteção
A Líbia bombardeada, a libido e o vírus
O poder o pudor os lábios e o batom
Que a chuva caia como uma luva
Um diluvio um delírio
Que a chuva traga alivio imediato
Que a noite caia de repente caia
Tao demente quanto um raio
Que a noite traga alivio imediato
Há espaço pra todos
Há um imenso vazio
Nesse espelho quebrado por alguém que partiu
A noite cai de alturas impossíveis
E quebra o silencio e parte o coração
Há um muro de concreto entre nossos lábios
Há um muro de Berlim dentro de mim
Tudo se divide, todos se separam
Duas Alemanhas duas Coreias
Tudo se divide todos se separam
Que a chuva caia como uma luva
Um diluvio um delírio
Que a chuva traga alivio imediato
Que a noite caia de repente caia
Tao demente quanto um raio
Que a noite traga alivio imediato
Todos se separam
Tudo se divide
Todos se separam
Que a chuva caia como uma luva
Um diluvio um delírio
Que a chuva traga - alivio
Que a noite caia de repente caia
Tao demente quanto um raio
Que a noite traga - alivio
***

2 comentários:

Marcela Oliva disse...

A primeira frase do seu post me lembrou um poeminha q fiz há mto tempo:

“cada cabeça um mundo
Cada mundo um tormento
Aonde despejar
Tanto pensamento?”

A partir do momento que nos conhecemos mais temos duas opções: assumir quem somos ou fugir disso. Depende da nossa visão... do querer e do ser. Do medo. Do tentar se render a coisas, pessoas e sentimentos. Depende de algo simples e complicado: nós mesmos! Olhar para o espelho e decidir: e agora? Sim ou não?

Tudo é do Pai e a cada dia tenho mais certeza disso. E o meu Deus é igual ao seu Deus. O Deus do impossível!

Bjo-bjo

Ps. Adorando nosso dia de irmãs morando na mesma casa (hahahahahahha)

ANDREA MENTOR disse...

Pat, nunca sabemos o que se passa no outro mundo mesmo. E o que parece ser muito ruim, acaba sendo desafiador... Mesmo porque é mais fácil pensar o que se passa lá do que encarar a realidade aqui. Até inconscientemente... Dói menos, quando dói. Mas tb alegra menos, proporcionalmente. E, de verdade, é mais medo do que qualquer outra coisa. Mas, deem o nome que derem, a é escolha de cada um, e TUDO É DO PAI...
.
.
.

Eu falo de amor a vida, você de medo da morte.
Eu falo da força do acaso e você de azar ou sorte.
Eu ando num labirinto e você numa estrada em linha reta.
Te chamo pra festa mas...

...eu lanço minha alma ao espaço, você pisa os pés na terra.
Eu experimento o futuro e você só lamenta não ser o que era...

...eu grito com liberdade
Você deixa a porta se fechar.
Eu quero saber a verdade e você se preocupa em não se machucar.
Eu corro todos os riscos
Você diz que não tem mais vontade.
Eu me ofereço inteiro e você se satisfaz com metade
.
.
.

mas,

... metade de mim é amor
e a outra, tambem...