12 de agosto de 2008

Paixão e Loucura

Ontem a noite, a ex namorada de um amigo meu, invadiu seu email e fazendo se passar por ele saiu mandando emails pornográficos e maldosos para toda sua lista de contatos. Não contente, mandou emails fazendo-se passar pela atual namorada do mesmo. Ao perceber o que estava acontecendo (a mãe do meu amigo estava na lista de destinatários, então logo vi que não era ele que havia mandado), liguei para ele pra avisar o pobre! Quanta perda de tempo dessa moça! É certo que as dores da paixão podem ser quase que insuportáveis, mas penso que se vc está passando por ela, algum motivo tem pra que seja com você e não com outro naquele momento. E nem interessa se é com o outro, é você (uso a palavra você = pelo beneficio da exposição) que está vivendo a dor. E muito de nós é mostrado quando estamos na dor. É aí que mostramos quem realmente somos, como lidamos com o fato de estarmos no chão, caídos e "derrotados". A Cabala diz que uma grande luz se acende quando estamos nos levantando após uma queda, mais do que a luz do esforço pra não cair. E ao que me consta, atitudes como a da moça em questão, não são atitudes de tentar levantar. Pelo contrário. São atitudes que derrumbam -na mais ainda, quando ela tenta derrubar o outro de maneira tão desleal. Tenho pena dela. Ainda está na roda do auto engano, na ilusão. Quantas coisas maravilhosas podem estar esperando por ela, até ela perceber que o caminho não é esse ?? Tudo bem que atire a primeira pedra aquele que nunca sofreu por amor. Eu já sofri. E como !!!!!!!!!!!! Incontáveis vezes. Porque eu sou intensa. Então em geral as emoções não são brandas... são calientes. Mas meu amor próprio e entendimento de vida, permeia as emoções. Graças à Deus. E sempre a Ele. Na semana passada mesmo me peguei lembrando de algumas vezes que eu sofri e percebi como eu era sozinha. Dentro de mim mesma: eu era sozinha. Não importa se eu estava ou não com alguém: eu era sozinha. A diferença entre antes e o agora é que agora eu não sou mais sozinha. Eu Sou uma com o Universo Infinito. Eu Sou uma com o Pai. E isso não é balela, papinho de Nova Era, de crente ou clichê. É um sentimento interno. Um quentinho no coração, um sentimento de Amor que me nutre diariamente. E mesmo em certas ocasiões - quando eu me sinto vulnerável, ou de eminente decepção ou sofrimento, o meu sentimento não é de abandono e solidão. Só quem se sente abandonado e só por tudo e por todos é que pode ter uma atitude como a dessa moça - a ex do meu amigo. Se bem que, mesmo quando me senti abandonada e só - nunca fiz nada nem parecido ... hehehe. Mas ja me deseperei, já acordei sem vontade de acordar, já adormeci chorando porque não tinha mais lágrimas pra chorar. Eu e meio mundo, ou melhor quase o mundo inteiro. E não importa a razão: Se foi por perder uma paixão, perder alguém, alguma coisa... a perda foi sentida. E é nesse espaço de solidão que a gente tem que se encontrar. Contar com os amigos - os bons amigos - os bons conselhos, os bons colos e com a Fé. Só assim, e só assim mesmo, é que achamos o caminho de volta a nós mesmo. Mais fortes, mais inteiros e com mais discernimento e compreesão das coisas. Quero abrir um parênteses pra dizer que toda regra tem exceção. Tem gente que nesta vida pelo menos, só piora... e assim vai aumentando a conta cármica. Drama, drama, drama. É por essas exceções que eu faço uma oração no dia de hoje. Para que elas tem um fio de luz e percebam que o Amor e a Luz são sempre a melhor opção, e que o perdão está incluído neste pacote. Xoxo !!! Travessia (Milton Nascimento) Quando você foi embora Fez-se noite em meu viver Forte eu sou mas não tem jeito, Hoje eu tenho que chorar Minha casa não é minha, E nem é meu este lugar Estou só e não resisto, Muito tenho prá falar Solto a voz nas estradas, Já não quero parar Meu caminho é de pedras, Como posso sonhar Sonho feito de brisa, Vento vem terminar Vou fechar o meu pranto, Vou querer me matar Vou seguindo pela vida Me esquecendo de você Eu não quero mais a morte, Tenho muito que viver Vou querer amar de novo E se não der não vou sofrer Já não sonho, hoje faço Com meu braço o meu viver Solto a voz nas estradas, Já não quero parar Meu caminho é de pedras, Como posso sonhar Sonho feito de brisa, Vento vem terminar Vou fechar o meu pranto, Vou querer me matar

2 comentários:

Marcela Oliva disse...

Esse comentário vai ser divido em tópicos rsrsrs

1. Realmente fiquei passada com essa história... mas não posso dizer que fiquei surpresa...
2. Como vc mesma me disse algumas vezes, com a medida que medires, será medido...
3. Até com tudo isso tenho a certeza... Deus não erra...
4. Muitas vezes lidar consigo mesmo é difícil... vc consegue, Irmã... algumas pessoas não... aí dá no que dá...
5. Eu amoooooooo essa música!

bjo-bjo

ANDREA MENTOR disse...

Ai meninas, coitada da ex do amigo da Pat. Fiquei mal com a história. Eu sei que ela está totalmente errada, que o que ela fez não se justifica, mas, caso não seja maldade (o que eu sempre prefiro acreditar) dela, vcs podem imaginar o desespero dessa moça? Mais do que fazer mal aos outros, o que tem de ruim dentro dela? Tenho a sensação dela ter desacreditado nela. E então, o descontrole. Tão triste! Morro de pena. O amor é lindo, a paixão é sangue correndo na veia, é vida na beira do abismo. Loucura mesmo. Pode ser muito bom. Mas quando é ruim, te destrói. Pena! Mesmo asim, qualquer maneira de amor vale a pena, qualquer maneira de amor valerá!!!!