27 de agosto de 2008

Quem sabe ainda sou uma garotinha ???

Se uma pessoa quiser me irritar, tenho uma receita rápida: Faça com que eu me sinta uma pessoa inoportuna e/ou insistente (coisa que na boooa, eu não sou!) Fico com raiva de mim e da pessoa, é claro! É melhor eu ficar calada e tentar digerir com os meus botões o que aconteceu. Como diz minha mãe, chega uma hora que pingo vira mancha. Pois então, esse dia chegou. Por falar em minha mãe, não custa lembrar que minha mãe não me achou no lixo e que , sim mereço ser tratada muito bem e de forma inteligente porque Graças à Deus burrice não consta nos meus atributos. Mas, sob hipótese alguma, repito sob HIPÓTESE ALGUMA, me confunda com esses tipinhos fáceis e baratos que andam por ai. Sou uma mulher cara e rica. Cara que não se contenta com qualquer coisa por achar que estou só. Isso não existe no meu mundo. Rica de afetos, questões, indagações, acolhimento e possibilidades. E quem achar que eu tô radical, vai ver se eu tô na esquina penteando o Chandon. Quanto mais conheço os homens, mais eu amo meu cachorro, disse Freud sabiamente. Olha, esses caras de hoje em dia estão parecendo cueca velha... folgadossss e furados ... Bem é melhor eu parar por aqui. É como eu digo... esse povo tá com tempo... tempo de sobra! E parafraseando a mim mesmA: Queridão: Meeeeenos, beeeeeem menos! Tenho dito. Hunf! MALANDRAGEM (Cássia Eller) Quem sabe eu ainda Sou uma garotinha Esperando o ônibus Da escola, sozinha... Cansada com minhas Meias três quartos Rezando baixo Pelos cantos Por ser uma menina má... Quem sabe o príncipe Virou um chato Que vive dando No meu saco Quem sabe a vida É não sonhar... Eu só peço a Deus Um pouco de malandragem Pois sou criança E não conheço a verdade Eu sou poeta E não aprendi a amar Eu sou poeta E não aprendi a amar... Bobeira É não viver a realidade E eu ainda tenho Uma tarde inteira Eu ando nas ruas Eu troco um cheque Mudo uma planta de lugar Dirijo meu carro Tomo o meu pileque E ainda tenho tempo Prá cantar... Eu só peço a Deus Um pouco de malandragem Pois sou criança E não conheço a verdade Eu sou poeta E não aprendi a amar Eu sou poeta E não aprendi a amar... Quem sabe eu ainda sou Uma garotinha!

2 comentários:

Marcela Oliva disse...

Jesus me chicoteia, hein? (Piada interna!!!) E viva o Hiper Bom Preço!!! rsrsrsrs(piada interna 2)

Adorei a parte - Olha, esses caras de hoje em dia estão parecendo cueca velha... folgadossss e furados ...

Mas realmente, amiga, realmente... eles estão com tempo, viu??? Trata todas como qualquer uma e no final das contas ainda acham que estão com a bola toda...

Ai ai... sei não...

É ter fé, amiga... colocar nas mãos do Pai, ver o que podemos aprender com tudo isso e partir para o próximo relacionamento. Sim, pq o que é nosso tá guardado! (não sei onde, mas tá)

Bjo-bjo

Ps. vc NÃO É inoportuna nem insistenteeeeeeeeee.

bjo-bjo

ANDREA MENTOR disse...

Pat, não se responsabilize pela deficiência alheia. Quem sabe esse bando de homem não passa de um bando de garotinhos, esperando o ônibus da escola e a bronca da tia do 2º ano primário? Ou pior, que sabe ele é apenas uma garotinha?!?!?! Deixa que se o que é nosso está guardado, o que é deles tb tá... E é aí que a porca torce o rabo... O mundo dá voltas e a batata assa. Se não foi agora, é porque Ele, o pai, está te poupando de alguma coisa pior e certamente está te preparando pra uma melhor. Confia!!!

E não deixe ninguém, NÍNGUEM, tentar te convencer que o problema é seu... Ou vc! Esse povo é que tenta ser oportuno ao transferir a responsabilidade. Paciência nula pra esse tipo de garotinho. Ou garotinha, vai saber...

Beijo